Ceni e Igor se surpreendem com quantidade de torcedores na Bolívia
Foto: Reprodução

O São Paulo saiu da Bolívia não apenas com três pontos, como também com a classificação encaminhada na Copa Sul-Americana. A vitória por 3×1 sobre o Jorge Wilstermann concedeu uma situação confortável ao time, que volta a atenção para a disputa do Brasileirão – na próxima segunda o time tem compromisso importante no clássico contra o Santos. Na coletiva pós-jogo, Ceni e Igor Gomes falaram sobre a surpreendente quantidade de são-paulinos em Cochabamba.

Rogério Ceni indicou ser a primeira vez na carreira a estar na cidade. Bastante assediado pelos jornalistas na chegada, Rogério elogiou o clima e falou sobre os torcedores presentes no local do jogo.

Não conhecia Cochabamba. É um povo muito feliz, alegre, contente. Receberam-nos muito bem. A última vez que estive por aqui foi em La Paz. Aqui é um pouco diferente, um clima melhor. A surpresa foi a quantidade de torcedores do São Paulo, com o uniforme do time. Eu sei que existem muitos universitários de medicina brasileiros por aqui. Mas não sabia que havia tantos brasileiros que gostam de futebol, bolivianos também“, falou o treinador.

O meia Igor Gomes, escolhido como melhor jogador da partida, também deu sua visão sobre a quantidade de são-paulinos na Bolívia.

Assim como o professor falou, também observei bastantes pessoas com a camisa do São Paulo. Isso é muito gratificante. A cidade de Cochabamba nos abraçou de uma forma muito boa, com uma energia muito boa. E nos fez sentir bem para que a gente pudesse propor o que treinamos todos os dias com muita confiança para sairmos com os três pontos“, constatou o jogador.

Confira abaixo o vídeo com as declarações. Ou clique aqui.

Veja abaixo um vídeo com a recepção em Cochabamba. Ou clique aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorTime de futsal do São Paulo sofre primeira derrota na Copa da LPF
Próximo PostLuan por Rigoni?! Entenda o que há de verdade por trás dessa especulação
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.