Cuiabá emite nota criticando arbitragem
Imagem: Reprodução

O São Paulo venceu o Cuiabá no Morumbi por 2×1, de virada, no Morumbi, na tarde do último domingo. O jogo, válido pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, ganhou tons de polêmica em virtude do pênalti que gerou o primeiro gol são-paulino, convertido por Jonathan Calleri, além da expulsão do atacante homônimo do argentino, mas de alcunha Cafu. O Dourado emitiu inclusive uma nota oficial repudiando a atuação da arbitragem, com tons críticos que abordaram inclusive a Liga Brasileira de Clubes.

De acordo com o clube mato-grossense, não haveria justificativa para a escalação de um árbitro considerado novato para apitar o confronto contra o São Paulo. O Cuiabá citou nominalmente o juiz, imputando-lhe uma atuação de estreia classificada como “esdrúxula”, afirmou que o pênalti não existiu e indicou que a expulsão de Jonathan Cafu foi duvidosa, uma vez que não houve marcação de falta no lance.

O Dourado aproveitou o ensejo para criticar os clubes grandes do futebol brasileiro, afirmando que eles impõem dificuldades para os médios e inflam seus ganhos às custas destas equipes. Segundo o Cuiabá, haverá representação formal perante a CBF sobre o ocorrido e, no parágrafo derradeiro, indicou que a Liga Brasileira de Clubes precisa adotar como premissa o fim da desigualdade financeira entre agremiações – deixando nas entrelinhas que o São Paulo tivesse influência no ocorrido na partida.

Confira a nota oficial do Cuiabá abaixo. Ou clique aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorClassificação atualizada do Brasileirão 2022 – 15/05
Próximo PostCeni lamenta não poder contar com André Anderson na Copa Sul-Americana; entenda
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.