FPF admite erros da arbitragem contra o São Paulo no Choque-Rei

Foto: Rummens

O São Paulo enfrentou o Palmeiras domingo (03), no MorumBIS, pela 11ª rodada do Paulistão 2024 e a partida que terminou empatada em 1×1 ficou marcada por polêmicas envolvendo a arbitragem.

O Tricolor reclamou de três lances: o fato de Richard Ríos não ter sido expulso por falta dura em Pablo Maia, a penalidade marcada a favor do Palmeiras e o pênalti não marcado favorável ao São Paulo.

Relembre os lances:

Caso não consiga visualizar, clique aqui.

Caso não consiga visualizar, clique aqui.

Caso não consiga visualizar, clique aqui.

A Federação Paulista de Futebol enviou um documento ao clube do MorumBIS em que admite erros da arbitragem em dois destes lances, pois afirma que Ríos deveria ter levado o cartão vermelho e o pênalti por falta de Píquerez em Luciano deveria ter sido marcado pelo árbitro Matheus Delgado Candançan.

O Globo Esporte publicou as considerações da entidade:

  • Sobre a possível expulsão de Ríos: o filiado tem razão. O jogador 27, Richard Ríos Montoya, da equipe visitante, poderia e deveria receber cartão vermelho por jogo brusco grave.
  • Sobre o pênalti em Luciano: o filiado tem razão. O fato é que existe a evidência do choque por trás que tolheu o movimento do atacante, portanto uma falta imprudente foi cometida pelo defensor dentro da área. A decisão técnica é pela penalidade sem necessidade de punição disciplinar.
  • Sobre o pênalti em Murilo: o filiado não tem razão. A figura acima demonstra que a visão do árbitro central para decidir com convicção em campo é baixa. Se a partida tivesse sido jogada entre 1914 e 2018, com certeza a decisão de seguir o jogo seria debatida, mas a decisão de campo aceita, mas a partir da tecnologia temos que mudar a chave e ter a compreensão que estamos com imagens que levam a um maior número de acertos que outrora.

Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia
2 comentários