Interino do Palmeiras reclama de suposta violência no Choque-Rei
Foto: Reprodução

Após a derrota no primeiro Choque-Rei das oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico interino do Palmeiras, João Martins, mostrou-se muito sereno em sua primeira derrota à frente do clube. Apesar disso, em sua entrevista coletiva, ainda no Morumbi, o português deixou transparecer que o modo como a arbitragem conduziu a partida foi, em sua visão, bastante temerária. E reclamou da violência, apontando lances específicos como o da marcação da bola da mão de Dudu em uma disputa com Reinaldo.

Tivemos seis finalizações, nenhuma no gol. O adversário também não criou muito. Tivemos ali um momento de desconcentração, pois todos vimos ali a falta que foi. Só o árbitro que se lembrou de não ver essa falta. Sabíamos que seria um jogo muito agressivo, pois na segunda acabou da forma que foi. O árbitro devia ter se preparado para isso. Só faltou Reinaldo pisar em Dudu. De resto, fez tudo. E o árbitro marcou mão, disse que Dudu deu a bola com a mão. Não se percebe isso, é incompreensível. Depois Gómez saiu para falar com o árbitro. Houve uma desconcentração que não deveria ter acontecido. Assumimos nossa culpa, mas queríamos que a falta fosse marcada“, disse o auxiliar de Abel Ferreira.

Confira a entrevista completa no vídeo abaixo. Ou clique aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorContusão de Arboleda deve fazer São Paulo buscar zagueiro no mercado
Próximo PostCom fratura no tornozelo e rompimento de ligamentos, Arboleda deve ficar fora o restante da temporada
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.