Foto: Rummens

Segundo matéria divulgada pelo portal UOL, existem 10 nomes de atacantes que já vestiram a camisa do São Paulo e tiveram desempenho pior do que do atacante Pablo.

Pablo é a contratação mais cara da história do Tricolor, e após 2 anos de sua chegada, o atacante não tem conseguido repetir as atuações do passado quando jogava pelo Athletico-PR. Os gols perdidos e as fortes críticas da torcida são pontos marcantes da sua passagem até aqui.

Mas de acordo com o UOL Esporte, Pablo não é o único atacante com passagem contestada pelo São Paulo e ainda existem outros 10 nomes que tiveram desempenhos piores.

Vamos a eles:

Kieza: Chegou ao São Paulo em 2016, perdeu um gol “feito” em uma oportunidade que entrou em campo e após 2 jogos ele estava fora do clube. Na época o atacante alegou falta de oportunidades.

Denílson: Em 2017, o atacante chegou em negociação de empréstimo junto ao Granada, após ter sido artilheiro no Avaí. No clube do Morumbi, disputou 12 jogos e marcou apenas um gol.

Gonzalo Carneiro: Contratado com o aval de Diego Lugano. O uruguaio é lembrado pelo penalti de cavadinha que eliminou o Palmeiras e por te sido pego no exame anti-doping por uso de cocaína. Pelo São Paulo marcou apenas dois gols.

Wilder Guisao: Contrado a pedido de Juan Carlos Osório em 2015, o atacante fez apenas 11 jogos e um gol.

Alexandre Rondón: Em 2004, com a saída de Luís Fabiano, o São Paulo apostou no venezuelano Rondón para ser o “homem gol” da equipe. Porém, a passagem de Rondón pelo Tricolor foi um completo fiasco e em 6 meses com nenhum gol o atacante deixou o Morumbi.

Dill: Depois de ser artilheiro na Copa João Havelange, em 2000, com 20 gols. Dill chegou ao Morumbi em setembro de 2001 e não conseguiu repetir os bons números. Deixou o São Paulo, após 22 jogos e apenas dois gols.

Dorlán Pabón: Com bom chute e velocidade, o colombiano chegou para ser alternativa na equipe atuando pelas beiradas do campo. Mas seis meses depois, com apenas 7 jogos e um gol, o atacante deixou o São Paulo. Hoje, Pabón está no Atlético Nacional de Medellín.

Jacques: Em 99, o São Paulo buscou na Europa o atacante Jacques que estava no Rayo Vallencano. Revelado nas categorias de base do Grêmio, Jacques chegou para resolver os problemas do ataque do Tricolor, mas foi embora depois de seis meses com 11 jogos e apenas um gol.

Amarildo: Centroavante trombador, marcou três gols com a camisa do São Paulo, sendo dois deles contra o Boca Juniors em 1995. Os gols não foram suficiente para convencer Telê Santana de que seria útil e depois de 16 jogos Amarildo deixou o clube.

Santiago Trellez: Após destaque pelo Vitória, o São Paulo decidiu apostar no atacante Trellez. Apesar de sempre se doar muito dentro de campo, o colombiano não conseguiu repetir o mesmo desempenho. Em 38 jogos marcou seis gols e acabou sendo emprestado ao Internacional e ao Sport (clube em que agora está).

Post anteriorVeja como vem o Internacional de Diego Aguirre para o Morumbi
Próximo PostHá exatos 14 anos atrás o São Paulo se consagrava pentacampeão brasileiro