Raí não é mais o diretor-executivo de futebol do São Paulo
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Anunciado como diretor-executivo de futebol do São Paulo no final de 2017, Raí tinha contrato com o clube do Morumbi até dezembro de 2020. No entanto, a convite do presidente do clube, Julio Casares, aceitou permanecer no cargo até o final de fevereiro.

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Com a sequência de resultados negativos do Tricolor no Campeonato Brasileiro, Raí optou por deixar o cargo nesta segunda-feira (1º), decisão que foi tomada juntamente com a demissão do técnico Fernando Diniz.

Confira abaixo:

Quem assume a vaga é Rui Costa que é advogado e começou a ganhar os holofotes quando assumiu o cargo de diretor executivo de futebol no Grêmio, em 2013. Sua primeira gestão foi bastante criticada porque ele trouxe um grande número de jogadores e treinadores e teve como melhor resultado o vice-campeonato brasileiro de 2013.

Foto: Grêmio FBPA

Entretanto, outro aspecto importante de sua personalidade enquanto dirigente, é trabalhar com orçamentos reduzidos. Assim, ele deu início a nova filosofia gremista, que passou a buscar nomes menos badalados e mais qualidade e descobriu jogadores como Arthur, Éverton Cebolinha e Luan. Após sair do clube gaúcho, Rui Costa trabalhou na ChapecoenseAthletico-PR e Atlético-MG, equipes que não estavam acostumadas a ter muito dinheiro para gastar.

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Post anteriorOs nomes cogitados para assumir a vaga de técnico do São Paulo
Próximo PostFernando Diniz demitido: por que o treinador caiu?
Vanessa Dias, 25 anos e sou de Araras, interior de São Paulo. Formada em Relações Públicas, especialista em Mídias Digitais e apaixonada por futebol desde que me conheço por gente. Sou parte do time desde o começo de 2018, onde trabalhamos todos os dias para que a torcida esteja sempre em conexão com o clube do coração.